Esta é já a sétima edição do Festival SET – Semana das Escolas de Teatro, que entre os dias 3 e 10 de julho vai apresentar diferentes performances pelas sete freguesias do Porto. A iniciativa é promovida pela Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo (ESMAE) do Instituto Politécnico do Porto (IPP).

O SET é um festival dinâmico que convida mais de 30 escolas de teatro e artísticas portuguesas a participar, bem como antigos alunos da área que pretendam apresentar os projectos.

“Este não é um festival apenas de escolas universitárias, também conta com a participação de escolas secundárias e profissionais, e também de ex-alunos porque o festival quer dar divulgação a alunos que terminam o curso e começam os seus projetos”, explica ao JPN Pedro Leitão, da comissão organizadora.

Pedro Leitão acrescenta ainda que também as escolas podem trazer os espetáculos que quiserem apresentar durante o festival: “As escolas são todas convidadas a participar. Todas trazem dois alunos que vêm trabalhar para o Porto durante 15 dias no espectáculo final e podem trazer todos os espetáculos que quiserem apresentar”.

O momento do espetáculo final fica à responsabilidade duma residência artística que o SET cria, e que este ano vai ter como encenador os Palmilha Dentada. Esta residência é constituída por dois alunos de todas as escolas que estejam a participar.

Todas as escolas têm estadia (alojamento e alimentação) asseguradas pelo festival, e a garantia da organização é que “ninguém fica de fora por falta de capacidade financeira para participar”.

Sobre o que vai poder ver no SET, Pedro Leitão sublinha que espera que haja “um contacto muito próximo com as pessoas de cada freguesia”. “Mesmo que todas acompanhem o processo, porque aquilo vai culminar numa parte final, vão acontecer várias apresentações nessas freguesias. Não vamos fazer o mesmo espectáculo no mesmo sítio”, adianta a organização.

“No final vai acabar por ser um conjunto dessas apresentações e depois temos todos os outros trabalhos que vão ser apresentados pelos alunos – alunos de música, de artes e imagem – que vão apresentar desde curtas-metragens, música, teatro”, acrescenta ainda Pedro.

Para além dos espetáculos vão haver também vários workshops que vão estar abertos não só à comunidade escolar, mas a quem queira participar. “Queremos partilhar aquilo que também se faz nas escolas, ainda que num contexto de quem está a aprender”.

O SET pretende que a primeira semana de julho “seja uma festa e um convívio entre todas as escolas que participam e que partilham conhecimentos entre si” que acabam por se expandir ao público.

As inscrições para participação no festival ainda estão abertas. Até dia 29 de maio pode ser feita a apresentação de projetos à organização do SET, através do email festivalset@gmail.com. Tal como nas edições anteriores a entrada nos espetáculos é livre.

Artigo editado por Sara Gerivaz