Foi inaugurada, esta terça-feira, uma via alternativa, em Gulpilhares, Vila Nova de Gaia, que permite aos condutores evitarem um dos pórticos instalados na A29.

O desvio, com uma extensão de cerca de 700 metros, passa essencialmente pelo aproveitamento de ruas interiores daquela localidade e de parte da Estrada Nacional 109 – parte dela transformada na Avenida dos Combatentes do Ultramar -, próximas à A29. Essencial para a concretização do plano, há muito anunciado pela autarquia, foi a reabilitação da Rua das Ameixoeiras, onde a Câmara expropriou parte de um terreno para transformar aquela via numa de dois sentidos (ver mapa).

No conjunto, a autarquia investiu perto de 200 mil euros: 150 para a obra e cerca de 40 mil para a expropriação. A obra realizou-se em menos de três meses, de acordo com a autarquia. “O que fez demorar a concretização deste projeto – que foi, aliás, um compromisso assumido pelo presidente da Câmara Municipal ainda enquanto candidato – foi a parte burocrática habitualmente inerente a este tipo de  situações”, explicou fonte da autarquia ao JPN.

“Foi uma resposta local a um disparate central”

Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da aurtarquia, congratulou-se com a concretização da obra: “uma resposta local a um disparate central”, observou aos jornalistas. “Ninguém compreendia, e não compreende, a localização deste pórtico. Em primeiro lugar porque a autoestrada foi construída em cima da estrada nacional [109]” disse o governante, em declarações registadas pela Agência Lusa.

Eduardo Vítor Rodrigues Foto: Filipa Silva

A A29, que liga o Porto a Aveiro, deixou de ser uma via sem custos para o utilizador em 2010. Foram introduzidos então quatro pórticos ao longo do troço. Um deles foi colocado em Gulpilhares naquela que é a única via municipal de acesso às freguesias mais a sul do concelho de Gaia, motivando vários protestos.

“Foi muito injusto o modelo que aqui foi seguido. Na altura tudo foi permitido”, criticou o autarca, recordando que quando tomou posse, em 2013, deu início a um “processo negocial tranquilo, numa base de diálogo, explicando os factos, fazendo perceber que também não estava em causa nenhuma perda financeira significativa para o concessionário”, a Ascendi. Sem sucesso, de acordo com o responsável.

“Foi uma solução encontrada para o trânsito local, que é o que nos importa neste momento. É não onerar as pessoas que aqui moram, os moradores da zona de Gulpilhares, Valadares e pessoas que se dirigem para São Félix da Marinha e para Arcozelo”, assinalou Vítor Rodrigues.

As taxas cobradas neste pórtico variam entre 0,45 e 1,10 euros consoante o tipo de veículo.

O acesso local à A29, no sentido Norte/Sul (a vermelho), pode então agora ser feito pela Avenida dos Combatentes do Ultramar Português, Rua das Ameixoeiras, Rua Sérgio Vieira de Melo e Rua das Moutadas. No sentido contrário (a azul), os condutores têm de seguir pela 2ª saída Gulpilhares Centro, Rua Sérgio Vieira de Melo, Rua das Ameixoeiras e Avenida dos Combatentes do Ultramar Português.