Reaberto depois de ter sido reabilitado, em 2013, o Mercado Bom Sucesso recebeu, esta terça-feira, centenas de curiosos para a celebração do quarto aniversário do espaço.

Em conversa com o JPN, Ana Gomes, da Gestão Mercado Bom Sucesso, refere que o que distingue este espaço de outros similares é o facto do Mercado Bom Sucesso ter sido pioneiro na adoção de um novo conceito para os mercados tradicionais: “Fomos os primeiros a nascer, fazemos agora quatros anos e a nossa aposta foi sempre aliar a tradição a um toque de modernidade. O nosso objetivo era recuperar um edifício emblemático do Porto, que estava completamente degradado.”

Ana Gomes refere ainda que a oferta gastronómica variada de todas as regiões do país e os eventos culturais, como workshops e lançamentos de livros, são a chave do sucesso celebrado ao longo deste mês.

Com uma média de 8.500 clientes por dia – o mercado está aberto todos os dias das 10h às 23h -, é natural que, como diz Ana Gomes, a fila de espera para novas bancas no Mercado não pare de aumentar.

Elsa Braga

Elsa Braga, 60 anos e ex-técnica superior da Universidade do Porto, e Ana Reis, 40 anos e engenheira mecânica, apontam a diversidade de opções do Mercado e a possibilidade de conviver com várias pessoas como os maiores trunfos do espaço.

A celebração dos quatro anos chamou centenas de curiosos, quanto mais não fosse pela apresentação da artista brasileira Mallu Magalhães, que aproveitou a noite para apresentar o seu mais recente disco “Vem”. Ana Gomes refere que foi uma bela coincidência o nome do disco ser similar ao nome da campanha “Venha”, que o Mercado lançou este mês para atrair clientes.

Durante todo o concerto o que mais encantou quem assistia ao espétaculo foi a simpatia de Mallu e a sua simplicidade. De blusa, calções e ténis, a intérprete atuou durante cerca de uma hora, começando com “Pelo Telefone” e acabando com “Você Não Presta”, passando ainda por alguns dos seus sucessos mais antigos, como “Mais Ninguém”, que levou o público ao êxtase e o fez acompanhar com palmas cada nota da canção da Banda do Mar.

Entre vários agradecimentos, a artista referiu que adorava o Porto e que estava a gostar bastante da temperatura quente que se fazia sentir.

Com sala cheia, as vozes dos fãs ajudaram Mallu naquela que foi a segunda apresentação das suas novas músicas. Ainda gritaram por um encore, que acabou por não acontecer.

Tainá Arruda Foto: Gonçalo Filipe Lopes

À saída, Tainá Arruda, de 23 anos e estudante, referia que era gratificante ver artistas da sua nacionalidade trazerem um pouco do Brasil a Portugal.

Para o futuro, Ana Gomes deseja que o ritmo de crescimento não abrande e que, segundo uma estratégia definida, o Mercado Bom Sucesso se assuma como um espaço de passagem obrigatória no Porto. A celebração foi um exemplo de que o Mercado está a resultar e que não vai parar por aqui.

Artigo editado por Filipa Silva