Susana Gonçalves considera que a mudança das instalações da Infarmed para o Porto é uma decisão importante sobretudo para o norte do país. Já Patrícia Barbosa diz que percebe perfeitamente que seja um tema que cause bastante controvérsia, principalmente porque estão em causa direitos dos trabalhadores.

E o que fariam no lugar dos trabalhadores do instituto? Relativamente a esta questão os portuenses apresentam atitudes divergentes. Carlos afirma que, se tivesse a sua família na cidade de Lisboa e se toda a sua vida decorresse na capital, iria resistir ao máximo e procurar apoio jurídico, no sentido de evitar a mudança para a Invicta. Por outro lado, Filipe Ferreira diz que os trabalhadores do instituto são profissionais qualificados que têm bom mercado de emprego.