Na abertura do ano de 2018, a meias com o fim do primeiro semestre, o Quarto Árbitro apresenta uma edição especial. Estivemos em Fão para espreitar um treino do Clube Desportivo das Aves e conversar com Joaquim Manuel Sampaio dos Santos. Quim no bilhete de identidade futebolístico.

Aos 42 anos, assume a titularidade da baliza avense e o estatuto de guarda-redes mais experiente de toda a história do campeonato português. “Nunca imaginei que pudesse ser o guarda-redes mais velho da Liga e a jogar contra o Benfica”, confessa o atleta natural de Vila Nova de Famalicão.

Motivos suficientes para meia hora de conversa. Repassámos as memórias iniciais de uma carreira que jamais idealizava como guarda-redes. Não esquecemos também as experiências em Braga e na Luz, intercaladas com as 32 internacionalizações pelas quinas. “Foram muitas convocatórias para poucos jogos na seleção”, considera Quim, que nunca jogou além-fronteiras.

Em 2013, Quim rubricou contrato com o emblema de Santo Tirso. Demorou quatro épocas para assegurar a subida à elite do futebol português. O tempo passa, mas o guarda-redes assegura que tem “condições para jogar futebol mais anos”. Basta sentir-se “útil para os companheiros e para o clube”. Por muito que, tanto jogo depois, ainda sinta “um nervosinho miudinho” quando sobe ao relvado.

O cardápio da sétima edição do Quarto Árbitro não acaba aqui. A rubrica “360 Graus” foi perceber porque não há clube igual ao Athletic Bilbao na liga espanhola.

Já o segmento “Mês à Lupa” resume as novidades da 40ª edição do Rally Dakar 2018.

Este programa tem a parceria da Engenharia Rádio.