A ala pediátrica do São João tem sido alvo de diversas críticas devido à falta de condições que preocupam os pais das crianças hospitalizadas.

No dia 18 de Abril, o ministro da saúde avançou que a conclusão das obras está prevista em dois anos.

Os portuenses não apresentam atitudes unânimes. Maria de Lurdes Ferreira, 56 anos, denuncia o funcionamento dos hospitais, com o atraso no atendimento. Já Júlio Xavier de 78 anos afirma que as condições “atendendo às situações em que nós nos encontramos, estão muito boas”.