A Fundação Júlio Resende lançou, no dia 20, um desafio a todas as crianças do país.

O objetivo é entreter os mais novos e para isso a organização promove a atividade “Fico em Casa com o Lugar do Desenho”, que apela à sua imaginação e criatividade.

Como primeiro passo, as crianças deverão pesquisar na internet o nome do pintor portuense que dá nome à Fundação, para o descobrirem e se inspirarem nas suas obras.

O segundo passo é deixarem a sua imaginação fluir, para poderem desenhar, fazer colagens, fotografias, vídeos ou até mesmo criar um poema.

Por fim, as obras deverão ser publicadas no Instagram com a hashtag #soupintorjulioresende e identificar a página @fundacao_julio_resende.

Caso não tenham conta no Instagram podem sempre enviar as propostas pelo e-mail info@lugardodesenho.org.

Desta forma as crianças podem divertir-se durante a quarentena e ver as suas criações serem publicadas nas redes sociais da fundação. A longo prazo, a instituição prevê criar uma edição virtual no seu site para reunir todos os trabalhos.

Sobre Júlio Resende

Júlio Martins Resende da Silva Dias, também conhecido como Júlio Resende, foi um pintor e professor nascido no Porto em 1917. Frequentou a Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP) – precursora da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto – e fez parte da formação do “Grupo dos Independentes” em 1943 – uma associação de artistas da ESBAP, com Júlio Pomar, Nadir Afonso ou Fernando Lanhas. Também nesse ano se estreou a expor individualmente no salão Silva Porto.

A primeira exposição no estrangeiro ocorreu em 1950 na Noruega, país ao qual regressaria em 1952. Nessa altura, Júlio Resende passou também pela Dinamarca onde criou um fresco, o primeiro dos seus murais, que ofereceu à Escola Gomes Teixeira no Porto, onde lecionava.

4 Artistas Portugueses foi uma das suas exposições realizadas no estrangeiro. Organizada em 1957, em Helsínquia, a mostra de Júlio Resende deu a conhecer a Póvoa do Varzim e o Porto através dos quadros que pintou.

Já no inicio dos anos 60 prestou provas públicas para professor, sendo nomeado primeiro assistente de Pintura em 1963 na ESBAP, sendo mais tarde eleito como presidente do Conselho Diretivo cargo que exerceu até 1976.

Nos anos 70, dedicou-se à arte estética do Espetáculo de Portugal na Exposição Mundial de Osaka onde realizou cenários para teatro, ballet e cinema, ilustrou obras literárias.

No início dos anos 90 decidiu realizar arte publica produzindo o painel de azulejos para a Estação de Sete Rios do Metropolitano de Lisboa e em 1993 instituiu a Fundação Júlio Resende – “Lugar do Desenho” – em Valbom, Gondomar.

em 2007 foi homenageado no Porto com uma exposição antológica, durante a comemoração dos seus 90 anos.

Júlio Resende pintou sempre, quase até ao final da vida, na sua cidade natal que sempre o inspirou, o Porto. Acabou por falecer a 21 de setembro de 2011, aos 93 anos em Valbom, Gondomar.