A Beeverycreative, startup de Aveiro relacionada com a produção e venda de impressoras 3D em Portugal, abriu agora 100 vagas na área da venda direta. As vagas relacionam-se com quatro grandes áreas relacionadas com o uso da impressora: a nível caseiro, na educação, nas indústrias criativas e no segmento empresarial e corporativo.

Segundo a Beeverycreative, este trabalho prende-se com a necessidade de informar os compradores acerca das potencialidades e forma de funcionamento da impressora 3D que, por ser ainda uma novidade para muitos, exige algum acompanhamento aquando do processo de venda.

Sérgio Moreira, diretor de marketing da Beeverycreative, afirma que “a implementação de uma rede de venda direta faz parte da estratégia comercial da empresa”. “A ideia é reforçar a presença no mercado nacional que, apesar das nossas vendas serem maioritariamente para exportação, não queremos descurar, por considerarmos muito importante”, refere.

Remuneração depende da eficiência do trabalho

No que diz respeito ao tipo de trabalhadores que a empresa procura, Sérgio Moreira afirma que a busca se foca principalmente em “pessoas com experiência ou perfil comercial e com gosto por tecnologia”. No entanto, a falta deste tipo de caraterísticas não são “fatores de exclusão do processo de seleção”, pelo que é recomendado o envio de currículo mesmo para quem não tem este tipo de experiência. “Seria interessante termos na equipa pessoas com formação académica e/ou experiência em Design, Arquitetura ou Engenharia, por exemplo”, acrescenta o diretor de marketing da startup .

A remuneração será assente num “sistema bastante apelativo de comissionamento por venda de cada impressora”, pelo que o ordenado deverá depender da eficiência do trabalho de cada vendedor. Numa primeira fase, a empresa vai aceitar currículos até 6 de junho. Para se candidatar, basta enviar um e-mail para careers@beeverycreative.com, com a referência “Venda Direta”.