Face aos desenvolvimentos atuais do Covid-19, a Universidade do Porto (UP) acionou um plano de contingência alinhado com as orientações das autoridades de saúde nacionais e internacionais, esta quinta-feira. O documento tem efeitos imediatos em todas as unidades orgânicas da instituição.  

O plano de contingência reúne um conjunto de medidas e recomendações de atuação para cada membro individual da comunidade académica e para os responsáveis de cada unidade que a constituem. O objetivo é o de minimizar o risco da transmissão do Covid-19.

A nível de limpeza o documento prevê a adoção de procedimentos como: aumentar a frequência da limpeza e desinfeção de superfícies – tampos de mesas, teclados, corrimãos, maçanetas de portas, botões de elevador – num mínimo de três vezes por dia; garantir a disponibilidade de água, sabonete líquido e toalhetes de papel em todas as estações sanitárias e outros pontos de lavagem de mãos; garantir a disponibilidade de desinfetante – solução antissética de base alcoólica (SABA) – em diferentes zonas do edifício.

A criação de uma área de isolamento também está prevista no plano e “tem como finalidade evitar ou restringir o contacto direto com casos suspeitos“. A área de isolamento (sala ou gabinete fechado) – uma ou mais – deve ser identificada com a indicação para não ser utilizada a não ser para o fim que serve.

Entre as medidas excecionais para níveis de contágio mais elevados estão a suspensão de eventos, atividades letivas, de investigação e de serviços com atendimento presencial e o encerramento das instalações.

A instituição disponibilizou à comunidade o e-mail covid-19@reit.up.pt para a colocação de dúvidas.

Artigo editado por Filipa Silva.