Criatividade, inovação, ousadia. Estas são algumas das máximas com que vai poder contar, na próxima quinta-feira, em mais uma edição do AcrobActic. O concurso, que pretende cativar jovens designers, conta já com dez edições finalizadas e, em 2015, volta ao emblemático edifício da Alfândega do Porto. Este edifício, à margem do rio Douro, é já bem conhecido por receber os maiores eventos de moda da zona norte, como é exemplo o Portugal Fashion cuja última edição se realizou no final de outubro.

Esta 11.ª edição acontece já na noite do próximo dia 26 de novembro, por volta das 22h, na Sala de Arquivo da Alfândega onde mais de 20 designers vão concorrer a um total de nove distinções. Espera-se dos 20 projetos finalistas – previamente selecionados por um grupo de jurados convidados – uma complexidade cativante, uma vez que o tema para esta edição é isso mesmo, “Complexo”.

Os prémios dividem o melhor do vestuário e do calçado, com a atribuição de um valor monetário e, em alguns casos, a possibilidade de formação na área e a comercialização das criações. O prémio Augusta Dias é um dos casos, em que para além de um prémio de 500 euros, oferece ainda ao vencedor 600 euros de crédito para a formação na Escola de Moda GUDI. Este prémio é uma das novidades desta edição.

Já o Prémio THE proporciona ao escolhido a comercialização da sua coleção na loja da marca. Os prémios incluem também a melhor coleção, o melhor coordenador masculino e feminino no vestuário, bem como a melhor coleção e melhor design de calçado masculino e feminino. O prémio de melhor coleção galardoa o vencedor com 2500 euros.

Há ainda a distinção da melhor coleção do parte do público, onde os presentes terão a possibilidade de eleger o trabalho mais criativo e entregar também um valor monetário ao mesmo.

Depois de dez edições a mostrar o que de melhor se faz na indústria do vestuário, o AcrobActic 2015 aposta, pela primeira vez, no calçado. Sendo assim, um dos convidados a júri é o conhecido do certame, Luís Onofre. A juntar-se ao próprio surgem outro nomes conhecidos da indústria da moda, entre os quais Daniela Barros, Ricardo Andrez, Marita Setas Ferro ou Ana Campos, da Vogue. A criadora Anabela Baldaque encabeça a lista do júri.

O objetivo deste concurso pretende, sobretudo, “dar visibilidade e o reconhecimento dos pares aos novos talentos da moda portuguesa”, bem como divulgar a “capacidade criativa de jovens designers, dando-lhes relevância, notoriedade”, abrindo portas para o mercado e o mundo profissional, como afirma a organização do evento em comunicado. O desfile conta com o apoio de entidades como a APICCAPS, a Escola de Moda GUDI, a Lupabiológica, a agência Best Models e a loja THE.

O AcrobActic, lançado em 2005, teve presente no início do percurso de grandes nomes da indústria da moda como Estelita Mendonça, Hugo Costa ou Daniela Barros.

Ainda que a entrada não tenha qualquer custo, os interessados em assistir ao desfile e ainda participar na votação para melhor coleção, terão de fazer o pedido previamente, até ao próprio dia, para geral@acrobactic.com.